O que define uma escola bilíngue? O que caracteriza uma escola bilíngue? O que torna uma escola bilíngue? Como funciona uma escola bilíngue? Por que escolher uma escola bilíngue? São algumas perguntas frequentes dos pais diante de uma das mais importantes decisões de suas vidas: a escolha de escola.

Disponível na Amazon

Aula particular de inglês: online, presencial, preço médio, individual ou grupo?

Todas as escolhas têm seus prós e contras, são muitas as dúvidas sobre como estudar inglês. Cada indivíduo deve analisar o que é prioridade e qual a melhor forma de aprendizado para cada um de acordo com sua realidade diária de estudo ou trabalho.

Prós sobre aulas particulares ou individuais:

  1. O ritmo da aula é individualizado;
  2. O foco do professor é totalmente direcionado a uma única pessoa durante a aula;
  3. A avaliação pode ser feita em tempo real;
  4. Horários flexíveis (A flexibilidade de horários pode facilitar cancelamentos e atrasos, prejudicando o ritmo das aulas, cuidado!);
  5. Personalização do conteúdo programático.

Prós sobre aulas em grupo:

  1. Permite que você conheça novas pessoas (socialização);
  2. Existe uma rotina a ser seguida, não há a facilidade de cancelamento de aulas;
  3. Tem um custo financeiro menor;
  4. Aulas mais diversificadas, não somente os assuntos de seu interesse;
  5. Dúvidas de outros alunos podem contribuir no seu aprendizado.

Sobre valores de aulas particulares, há uma variedade de valores bem grande. Algumas variáveis são importantes: cidade, bairro e profissional. Pode-se encontrar aulas particulares de inglês de R$50,00 por hora (ou até menos!) até R$300,00 por hora (ou mais!).

O mais importante é entender que o professor faz a diferença. Sua formação, experiência e comprometimento serão importantes para que você alcance seus objetivos.

Aula particular de inglês: como colocar no currículo ?

Em regra geral, as pessoas no Brasil dividem o grau de conhecimento em inglês em básico, intermediário e avançado. Não há menção de cursos, aulas particulares ou escolas no currículo. Se entender que esta informação é relevante, ela pode ser destacada na entrevista. Ex: tive a oportunidade de estudar no local XYZ, sigo em desenvolvimento fazendo aulas particulares etc.

Caso precise detalhar de forma mais precisa o seu conhecimento de inglês, vale destacar o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (Common European Framework of Reference for Languages – CEFR) é um padrão internacionalmente reconhecido para descrever a proficiência em um idioma. 

É uma forma de descrever quão bem você fala e entende uma língua estrangeira, que divide o conhecimento dos alunos em três categorias, cada uma com duas subdivisões:

A — BÁSICO

A1
Iniciante
É capaz de compreender e usar expressões familiares e cotidianas, assim como enunciados muito simples, que visam satisfazer necessidades concretas. Pode apresentar-se e apresentar outros e é capaz de fazer perguntas e dar respostas sobre aspectos pessoais como, por exemplo, o local onde vive, as pessoas que conhece e as coisas que tem. Pode comunicar de modo simples, se o interlocutor falar lenta e distintamente e se mostrar cooperante.
A2
Básico
É capaz de compreender frases isoladas e expressões frequentes relacionadas com áreas de prioridade imediata (p. ex.: informações pessoais e familiares simples, compras, meio circundante). É capaz de comunicar em tarefas simples e em rotinas que exigem apenas uma troca de informação simples e direta sobre assuntos que lhe são familiares e habituais. Pode descrever de modo simples a sua formação, o meio circundante e, ainda, referir assuntos relacionados com necessidades imediatas.

B — INDEPENDENTE

B1
Intermediário
É capaz de compreender as questões principais, quando é usada uma linguagem clara e estandardizada e os assuntos lhe são familiares (temas abordados no trabalho, na escola e nos momentos de lazer, etc.). É capaz de lidar com a maioria das situações encontradas na região onde se fala a língua-alvo. É capaz de produzir um discurso simples e coerente sobre assuntos que lhe são familiares ou de interesse pessoal. Pode descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, bem como expor brevemente razões e justificações para uma opinião ou um projeto.
B2
Usuário Independente 
É capaz de compreender as ideias principais em textos complexos sobre assuntos concretos e abstratos, incluindo discussões técnicas na sua área de especialidade. É capaz de comunicar com certo grau de espontaneidade com falantes nativos, sem que haja tensão de parte a parte. É capaz de exprimir-se de modo claro e pormenorizado sobre uma grande variedade de temas e explicar um ponto de vista sobre um tema da atualidade, expondo as vantagens e os inconvenientes de várias possibilidades.

C — PROFICIENTE

C1 
Proficiência operativa eficaz
É capaz de compreender um vasto número de textos longos e exigentes, reconhecendo os seus significados implícitos. É capaz de se exprimir de forma fluente e espontânea sem precisar procurar muito as palavras. É capaz de usar a língua de modo flexível e eficaz para fins sociais, acadêmicos e profissionais. Pode exprimir-se sobre temas complexos, de forma clara e bem estruturada, manifestando o domínio de mecanismos de organização, de articulação e de coesão do discurso.
C2
Domínio Pleno
É capaz de compreender, sem esforço, praticamente tudo o que ouve ou lê. É capaz de resumir as informações recolhidas em diversas fontes orais e escritas, reconstruindo argumentos e fatos de um modo coerente. É capaz de se exprimir espontaneamente, de modo fluente e com exatidão, sendo capaz de distinguir finas variações de significado em situações complexas.
aulas particulares de inglês rj como colocar no currículo

#currículo #aulasparticularesdeinglês #inglês #aulasparticularesdeinglêsrj #aulaparticularonline

Quando usar WILL ou GOING TO

Nem sempre a diferença entre os dois é tão clara, muitos falantes nativos diriam que ambas as formas são possíveis em muitas situações. Ou seja, são intercambiáveis, você pode usar uma ou outra sem prejuízo algum da compreensão.

WILL geralmente é usado para expressar o futuro com expressões de incerteza. Assim, teremos:

  • will probably go to salvador in December.
  • I don’t know! But I think will not go to the party next Saturday.
  • Maybe we will not be here tomorrow.

Going to geralmente é usado para expressar algo já decidido ou planejado antes do momento da fala. Assim, teremos:

  • I’m going to travel to Salvador this year.
  • I’m not going to go to the party next Saturday.
  • We’re not going to be here tomorrow.

Em filmes e letras de música, você verá a substituição do GOING TO por GONNA (comum na oralidade, não na escrita).

GONNA ou GOING TO estão na frase para passar a ideia de futuro no verbo escolhido.

GOING TO + VERB

Example: We´re GOING TO travel this year. (Vamos viajar este ano ou Viajaremos este ano)

GONNA + VERB

Example: We´re GONNA travel this year. (Vamos viajar este ano ou Viajaremos este ano)

Escolas Bilíngues

No contexto das transformações no mercado de educação básica no Brasil, o objetivo desta pesquisa foi compreender as expectativas familiares em relação à escolarização bilíngue. Mais especificamente, buscou-se analisar as razões e motivações que tem levado pais e mães a matricularem seus filhos em escolas que oferecem educação bilíngue, incluindo o entendimento da relação entre essa escolha e as expectativas em relação às suas carreiras.

Por que fazer um curso de inglês? Por que estudar inglês?

1. Facilidade de se comunicar em qualquer parte do mundo. A inglesa é uma das línguas mais faladas do mundo. Uma em cada cinco pessoas no mundo fala ou pelo menos entende inglês. 

2. A língua inglesa abre o seu mundo ao conhecimento. A maior parte do conteúdo disponível na Internet é em inglês. Livros e textos utilizados em graduações, mestrados são em inglês em quase sua totalidade, dependendo da área de especialização. A literatura em língua inglesa tem centenas de autores importantíssimos, de Shakespeare a J.K. Rowling, passando por Ernest Hemingway. Apesar de existirem boas traduções, sempre há algo que infelizmente é perdido nesse processo. Portanto, ler um livro em seu idioma original com certeza vai proporcionar a você perspectivas muito mais precisas do autor.

3. A língua inglesa melhora a sua memória e mantém o cérebro ativo. Há evidências que sugerem que ser bilíngue, e até mesmo o simples fato de estudar outra língua, podem proteger seu cérebro à medida que você envelhece. 

4. Maiores e melhores oportunidades de trabalho.

5. Testes de inglês são a porta de entrada em universidades no exterior.

Com dedicação e planejamento, é um plano possível. Se foi possível para milhões de pessoas, é possível para você.

Como colocar curso de inglês no currículo?

Photo by Lukas on Pexels.com

De forma simples e resumida:

1) BÁSICO: pouca compreensão do idioma, capaz de entender algumas expressões quando o interlocutor fala lentamente e se apresenta de forma simples.

2) INTERMEDIÁRIO: consegue iniciar uma conversa, mas ainda tem dificuldade em manter uma conversa.

3) AVANÇADO: fala bem e domina a leitura e a escrita.

4) FLUENTE: entendimento total da língua.

Vale lembrar que o grau de domínio do inglês é um dos itens que os candidatos mais mentem no currículo. E é, também, a mentira mais fácil de descobrir, já que basta pedir ao candidato que mostre seu domínio da língua.

Invista no aprendizado do inglês, vale muito a pena.

Dica para estudar inglês com música

O app LYRICS TRAINING é uma ótima dica para estudar inglês com música.

É muito fácil e divertido. Tudo o que você precisa fazer é tocar uma música de sua escolha e ouvir atentamente para preencher as palavras que faltam na letra, são várias atividades possíveis.

Enjoy learning languages for free playing with the music videos and filling in the lyrics of your favorite songs.